TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE

PESCA

NOTÍCIAS

1º Torneio Interclubes de Pesca em Mar Aberto

Dia do evento: 02 de dezembro 2017. INSCRIÇÃO O torneio é aberto para todas as equipes dos clubes com sede na cidade de Cabo Frio e equipes avulsas, sendo imprescindível o preenchimento prévio da ficha de inscrição até um dia antes do torneio pelo coma...

A hitória da Caça Submarina em Cabo Frio

O esporte da caça submarina surgiu em Cabo Frio no fim dos anos 40, quando praticantes do Rio de Janeiro foram para a região em busca dos grandes peixes. A casa de Genaro Acetta, próxima ao Clube Tamoio, foi durante muitos anos o ponto de apoio de vários caçadores submarinos. Além de Genaro, entre os primeiros a freqüentar a região podemos citar Abelardo Acetta (irmão de Genaro), Eduardo Souto de Oliveira, Victor Wellisch, Antar Padilha, Bruno Hermnany, Abel Gázio, Toninho Moscoso, Álvaro Varanda, e muitos outros.

As maravilhosas caçadas desta turma estimularam os cabo-frienses, fazendo surgir os primeiros caçadores locais, dentre os quais destacaram-se inicialmente Zé Garcia e Zé Preto. Nessa mesma época, apareceu em Cabo Frio o lendário Alemão (Erik Jackle), que foi levado para Cabo Frio para cuidar da casa de Jorge Santos (outro ponto de apoio dos cariocas) e acabou por transformar-se no melhor barqueiro da cidade. Alemão, por sua vez, aprendeu a mergulhar e, durante muitos anos, foi recordista brasileiro de lagosta.

A fundação do Clube do Canal, no bairro Portinho, deu origem à primeira equipe da cidade a disputar competições. O grupo tinha o curioso nome de “Ao Budião Negro” e reuniu Pitt Nielsen, Lauritz Lachmann, Toninho Moscoso, Álvaro Varanda e outros. Na década de 1960, o Canal, sob o comando de José Luiz Werneck, recrutou grandes caçadores do Rio de Janeiro (Abel Gázio, Gustavo Silva, Jorge Otero, Leopoldo “Biju” Noronha), os quais foram mesclados com a nova geração de Cabo Frio (Marcílio e Jacob Mureb, Cláudio Sherman e Wílson Santos-Ruida), e com novatos do Rio que aprenderam a caçar na região (como Rubinho Abrunhosa, Cacá Formiga, Clóvis Dutra e Cyro Silva).

Em destaque Gelson Costa, o Gandola, expoente da caça submarina do Brasil, nascido em Cabo Frio e campeão mundial em 1975 (foto da equipe campeã). Gandola faleceu em 2007.

O Canal travou disputados embates com a mais poderosa equipe da época, o Iate Clube de Angra dos Reis (ICAR), com craques como Luís e Pedro Correia de Araújo, Cid Rossi, Charuto e Domingos Castello Branco, o Badué. Nesta época, o Clube do Canal foi sede a caça submarina dos Jogos Luso-Brasileiros. O Brasil ganhou com uma equipe formada totalmente por atletas de Cabo Frio.

Na década de 1970 foi a vez do Costa Azul Iate Clube entrar em cena, com os atletas Gélson Costa (o Gandola), o próprio Clóvis, João Baptista Figueira de Mello, Bebeto e Lelei. Sob o comando de Willy Horner, o Costa Azul conquistou vários títulos regionais e nacionais. Nesta época, Gandola fez parte na equipe brasileira campeã mundial em 1975, no Peru, e sul-americana, em 1976, em Angra dos Reis. Clóvis e João Baptista foram campeões sul-americanos em 1974 e 1975, no Peru e na Argentina, respectivamente.

Chegados os anos 90, o Costa Azul, agora dirigido Jacob Mureb, retornou às competições com Marçal Mello, Maurício Ortiz, André Andrade, Clóvis Dutra e Frederico Desetta. Com a chegada do novo milênio, foi a vez de surgir a equipe do Clube Náutico de Cabo Frio. Capitaneado por Paulo de Sá Júnior e formada por caçadores submarinos locais, como Humberto Santos (o Macaco) e Jaírton Quirino (o Fininho), o Náutico sagrou-se campeão brasileiro. Macaco, por sua vez, levou o título brasileiro individual.

Equipe Campeã Mundial FIPSA 2006 – (Cabo Frio – Rio de Janeiro – Brasil) – Paulo Sérgio Pacheco, Diego Santiago, Fernando Carvalho e Humberto Santos.

A abundância e variedade de peixes sempre atraíram caçadores submarinos para Cabo Frio. Registre-se que foi nas suas águas onde foi capturado o primeiro marlim azul arpoado no Brasil, em janeiro de 2006. O bichão de 301,2 é recorde mundial. Trata-se de o quarto maior peixe jamais arpoado no mundo que se tem registro. (Fonte: CBCS)

Atualmente, a equipe de Caça Sumarina do Clube Náutico de Cabo Frio é uma das principais representantes da cidade em campeonatos nacionais e internacionais. No ranking da Confederação Brasileira de Caça Submarina, destaque para vários atletas e, em segundo lugar, Humberto Costa, o Macaco.

Na lista de campeonatos figuram:

NACIONAIS

  • O Campeonato Nacional de 2001 (Cabo Frio) Individual, com Humberto Santos e por equipe: Humberto Santos, Paulo de Sá Junior e Jairton Quirino.
  • Em 2002 (Ilha Bela) – 3º lugar com Paulo de Sá Junior
  • 2005 (Cabo Frio) – vice-campeonato com Humberto Santos e 3º lugar de Paulo de Sá Junior, além de por equipe: Humberto Santos, Paulo de Sá Junior e Paulo Sérgio Pacheco.

INTERNACIONAIS

  • 1991 – I Troféu Internacional Américo Santarelli (Rio de Janeiro) – Dupla:Edmundo Souto e Paulo Sérgio Pacheco
  • 1993 – II Troféu Internacional Américo Santarelli (Rio de Janeiro) – Dupla:Edmundo Souto e Paulo Sérgio Pacheco
  • 2006 – 1º Campeonato Mundial de Pesca Esportiva em Apneia FIPSA (Cabo Frio) – Campeão Individual Paulo Sérgio Pacheco e Campeonato por equipe