Equipe de Canoa Havaiana Mana Brasil se reúne para celebrar as conquistas de 2017

No último sábado, 23, o Clube Náutico de Cabo Frio recebeu suas atletas de canoa havaiana que formam a equipe Mana Brasil para celebrar as conquistas de 2017 após um ano de planejamento, foco, dedicação, treinos exaustivos e de muita vibração após cada prova disputada ao custo de suor, lágrimas e, sobretudo, paixão pela tradição da canoa, humildade e respeito as adversárias.

A equipe, liderada por Dayone Rossi, possui atualmente 14 atletas, que em diferentes formações disputaram diversos campeonatos neste ano. São elas: Dayone Rossi, Alice Nassif, Simone Rena, Marianna Santa Roza, Marta Terra, Andressa Saboya, Luane Ferreira, Lena Guimarães, Marcela Carrocino, Eva Guedes, Leydi Kopernick, Alisa de Lalor, Silvia Helena e Rosângela Scuotto.

Foto: Victor Guerson

Foto: Victor Guerson | Equipe Mana Brasil em momento de descontração

A primeira prova que a equipe do Clube Náutico Cabo Frio participou foi em casa no mês de abril, num evento de confraternização entre clubes e escolas de canoagem de Cabo Frio. Uma competição que alegrou o Canal Itajuru com o colorido das canoas num percurso de 8km, saindo do Terminal de Transatlânticos e contornando a Ilha do Anjo. Foi um dia de muita alegria e emoção entre os mais experientes, que tiveram participação na chegada da primeira canoa em Cabo Frio em 2005, e os novos remadores do esporte que mais cresce na cidade.

Já em maio, a equipe do Clube Náutico Cabo Frio iniciou o circuito de competições do Estadual com disputas entre as categorias open, máster e mista. As provas aconteceram em Macaé, Itaipu, Cabo Frio e Charitas. A equipe consagrou-se campeã nas categorias open e máster e vice-campeã na categoria mista.

Paralelo ao Estadual, a equipe já disputava também o Campeonato Brasileiro, nas categorias open e máster. A primeira prova aconteceu durante o Aloha Spirit Festival, em Cabo Frio e as meninas levaram o título em casa, na bela Praia do Forte numa disputa de 14 km. A segunda e última prova, foi na Represa de Guarapiranga, em São Paulo no mês de agosto. Esta competição classificaria a equipe para o Sul Americano. E foi lá, mesmo em águas pesadas, que a equipe venceu as duas provas e levou o título de Campeã Brasileira 2017 nas categorias open e máster e ainda a primeira vaga para disputar o Sul Americano no Peru, em novembro.

É… o Sul Americano era o único título ainda não conquistado pela equipe Mana Brasil Open, que já chegou inclusive a ser Campeã Mundial na categoria Máster no Rio de Janeiro, em 2014. Aliás, a Mana Brasil foi a equipe brasileira que obteve os melhores resultados nesse Mundial. Mas ainda faltava um título… Em todas as disputas do Sul Americano até então, conquistavam boas colocações, mas o tão sonhado título estava demorando.

Foi um campeonato muito desejado pelas atletas. Diversas reuniões técnicas, de planejamento financeiro, treinos específicos com o treinador Américo Pinheiro, alimentação regrada, descanso… tudo isso driblando a rotina do dia a dia do trabalho, estudo, dedicação a família e as atividades do lar. São mães, filhas, esposas, namoradas… mulheres guerreiras que tinham um objetivo. Amigas e unidas, chegaram ao campeonato com a alegria de fazer o que mais gostam: Remar!

Foi assim… O Brasil compareceu com a maior delegação do campeonato com 130 atletas. Além das meninas de Cabo Frio, tinham equipes do Rio de Janeiro, São Paulo, Niterói, Brasília, Vitória, Salvador, dentre outras cidades. E de países como Peru, Argentina, Panamá, Venezuela, Chile, Ilha de Páscoa e ainda o Tahiti e os Estados Unidos, como convidados.

E apesar da prova ser no Oceano Pacífico e estarem acostumadas a remar no Atlântico, elas estavam felizes e confiantes por estarem no mar. Ondulações, marés, vento… todos os desafios que a equipe adora enfrentar. Aliás… a canoa foi idealizada para atravessar oceanos e conquistar territórios.

Foi com garra e muita bravura que a equipe Mana Brasil largou na frente e liderou de ponta a ponta as duas provas, tanto na categoria open quanto na máster e chegaram na boia final emocionadas por representarem ali uma nação, uma cidade e um clube! Sim… elas conquistaram o título e a América do Sul.

Em clima de alegria, gratidão e amizade, no último sábado, a equipe engrandeceu o apoio recebido pelo Clube Náutico Cabo Frio, familiares, amigos e todos os patrocinadores que foram fundamentais em cada conquista de 2017.

Para 2018, a equipe tem mais desafios e, dentre eles, o sonho de participar do Mundial no Tahiti! “Imua” é uma palavra em Havaiano que significa “adiante”. E este foi o lema da equipe Mana Brasil do Clube Náutico Cabo Frio anunciado para a próxima temporada: Imua!

Texto: Luane Ferreira
Crédito das Fotos: Victor Guerson